Buscar
  • classicrockbrazilblog

Quarta de Disco: Bad Company- Bad Company (1974)





Em 1973, Paul Rodgers e o baterista Simon Kirke deixaram o Free para se unir ao ex-guitarrista do Mott the Hoople, Mick Ralphs, e ao ex-baixista do King Crimson, Boz Burrell. Os resultados mostraram-se poderosos demais para serem ignorados. O novo super grupo de hard rock foi batizado como Bad Company.


A banda encontrou um lar perfeito na Swan Song, uma nova gravadora da época, formada pelo Led Zeppelin com a ajuda de Peter Grant.


"Foi uma daquelas situações orgânicas que se juntam muito naturalmente", disse Rodgers. "Eu me juntei ao Mick, começamos a compor músicas e decidi que precisávamos de um bom gerenciamento. O Led Zeppelin era a maior banda da época, então decidi ligar para o empresário deles - na minha inocência pensei que ia perder meu tempo, mas deu certo, porque eles estavam formando a Swan Song, e ele disse: "Sim, estou interessado em você". Eu disse: 'Bem, eu tenho uma banda, Peter, e nós chamamos Bad Company'. ”


Apesar de um ou dois empecilhos, as coisas continuaram a fluir bem. "Eles não tinham muita certeza sobre o nome da banda; acharam que soou um pouco radical", riu Rodgers. "Mas ele gostou do que ouviu, e nós gravamos o primeiro álbum.


"Tudo continuava a fluir de uma maneira muito orgânica; nós dormíamos na mesma sala onde gravávamos. Nós sempre estávamos com o violão na mesma sala em que tínhamos também uma lareira acesa, ou na varanda ou algum outro lugar. Em toda a casa tinha nossos equipamentos, levantávamos pela manhã, fazíamos o café da manhã, acendíamos o fogo e compartilhávamos tudo. Foi uma ótima maneira de criar um álbum. Muito hippie! "






"Em um certo dia, a banda Led Zeppelin estava atrasada, então Peter Grant nos disse que poderíamos gravar algumas faixas rapidamente até que eles chegassem ao estúdio, e nós apenas aumentamos o zoom e colocamos tudo o que tínhamos para fora", Rodgers riu. "Aproveitamos a situação. Não sabíamos realmente qual seria o formato do álbum. Nós só tínhamos um monte de músicas que estávamos ensaiando: Rock Steady , Seagull e Can't Get Enough .


Essa abordagem fast-and-dirty valeu a pena quando o auto-intitulado álbum debut da Bad Company chegou às lojas em junho de 1974. Foi um dos discos mais vendidos da década. Bad Company chegou ao topo das paradas da Billboard nos USA e quase fez o mesmo no Reino Unido, onde alcançou o terceiro lugar. O som do grupo se mostrou igualmente no rádio, onde os singles "Can't Get Enough" e "Movin 'On" quebraram o Top 20 das paradas, enquanto "Rock Steady", "Ready for Love", e a faixa-título do disco ganharam uma posição duradoura nas estações de rock.


O sucesso imediato de Bad Company colocou o grupo em um caminho difícil que acabaria por levar a banda ao stress, mas pelo menos inicialmente, a banda ofereceu uma alternativa simples para as peripécias de negócios que eles tinham previamente experimentado. "Nosso objetivo é apenas tocar para as pessoas", explicou Kirke. "Nós não categorizamos nossa música nem cuidamos de modismo ou gostos. Tentamos ser o mais real possível, porque quando você é real, você está divulgando a verdade."





E como a Bad Company subiu nas paradas a caminho do status multi-platina, a verdade era que os membros da banda tinham tido sorte na situação perfeita e na hora certa, e estavam produzindo um som que os fãs de rock estavam esperando. "Estamos todos no mesmo palco", disse Burrell. "Estamos todos entusiasmados e não cansados ​​ainda; é como se esta realmente fosse a nossa primeira banda."


Este é um álbum intransigente, refletindo tanto as vontades quanto o talento dos integrantes da banda, e é ainda mais impressionante o fato de que foi gravado imediatamente após a formação do grupo. A rigidez estilística da Bad Co. poderia ter impedido que a banda se tornasse um super grupo logo de cara, mas as força crua do álbum certamente atraiu ouvintes obstinados do rock & roll.


O álbum é extremamente bom. Bad Company possui todos os atributos que os álbuns clássicos de rock deveriam ter, contendo variações de som e conteúdo suficiente. É sem

dúvida, um dos melhores álbuns a sair na cena rock dos anos 70.




Bjos e Abraços!






Por Leo Martins e Rapha Falconi

0 visualização

©2019 by Classic Rock Brazil Store. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now