Buscar
  • classicrockbrazilblog

Quarta de Disco: Stephen Stills - Selftitled (1970)



Nascido em Dallas no Texas, em 3 de janeiro de 1945, Stephen Stills é um cantor e multi-instrumentista - toca guitarra, teclados e bateria. Nos anos 60, ele tocava em clubes populares locais, antes de abandonar a universidade e ir para Nova York. Lá ele se apresentou com vários grupos, incluindo Au Go Go Singers com Richie Furay, mas acabou sendo atraído para Los Angeles porque ele achava ser um ambiente musical mais criativo.


Ele fez uma tentativa frustrada de formar uma banda com Van Dyke Parks, fez um teste sem sucesso para se tornar membro do Monkees e finalmente chamou o Furay para ajudá-lo na montagem de uma nova banda que se tornou o lendário Buffalo Springfield. Foi Stills quem escreveu o primeiro sucesso americano da Springfield no começo de 1967, o politicamente consciente "For What Worth", além de outros grupos como "Bluebird" e "Rock And Roll Woman".


Quando o grupo se separou em maio de 1968, Stills trabalhou em vários outros projetos: recusou uma oferta para substituir Al Kooper em Blood Sweat & Tears, mas participou de um álbum de jam session, em agosto de 1968, com Kooper e Mike Bloomfield; e também tocou violão para sua namorada Judy Collins no álbum dela Who Knows Where The Time Goes? em novembro de 1968. Tocou baixo no álbum de estréia de Joni Mitchell em julho de 1968. Ele também é famoso por durante este período ter tido aulas de violão com Jimi Hendrix e criar uma série de faixas inéditas com o baterista Dallas Taylor.




Então, em dezembro de 1968, Stills anunciou o grupo Crosby Stills & Nash, que produziria um surpreendente álbum de estréia e comprovaria que Stills estava no auge da sua criatividade. Sua suíte de tamanho épico: "Judy Blue Eyes", escrita para Judy Collins, foi sucesso imediato nos Estados Unidos .




Neil Young, Crosby, Stills e Nash



Seu álbum Debut







Stills gravou seu primeiro álbum solo em 1970. Ele não tinha mais nada a provar, mas ainda sim fez isso.


Stills já estava familiarizado com o sucesso no momento em que seu primeiro álbum solo saiu. No Buffalo Springfield, ele escreveu o clássico hino "For What is Worth"; e em 1970 ele contava com a marca de mais de um milhão de vendas. Aos 25 anos, o músico nascido no Texas desfrutou de uma época de ouro que poucos podiam tocar.


No entanto, os críticos sempre subestimaram Stills em comparação aos companheiros Neil Young, David Crosby e Nash. Com este álbum, ele fechou tudo e calou a crítica.

Apoiado por uma formação de estrelas - incluindo Jimi Hendrix (para quem o álbum é dedicado, pois ele morreu dois meses antes do álbum chegar às lojas), Eric Clapton , Booker T, Crosby , Rita Coolidge, Nash, John Sebastian e Cass Elliot - a voz rouca e o dedilhar na guitarra imprimem uma fórmula própria de Stills ao álbum.


O álbum combina as altas harmonias da CSN&Y em "Do for The Others", o R & B encharcado de gospel da escola de Leon Russell , a pegada de Joe Cocker na esplendorosa "Church", ritmos latinos em "Love The One You're With" (um favorito do rádio) , o folk blues elétrico de "Go Back Home", um fantástico som acústico na faixa ao vivo "Black Queen" e o hard rock em "Old Times Good Times". Uma mistura pra ninguém botar defeito!


A música "We Are Not Helpless" foi escrita em resposta à música "Helpless", de Neil Young, do álbum Déjà Vu. "Love the One You With", o maior sucesso solo de Stills, alcançou o 14º lugar no Billboard Hot 100 em 19 de dezembro de 1970, e outro single retirado do álbum, "Sit Yourself Down", foi para o número 37 em 27 de março de 1971.


O álbum alcançou o 3º lugar na Billboard Top Pop Albums na semana de 5 de dezembro de 1970. Foi reeditado pela WEA após ser remasterizado digitalmente em 5 de dezembro de 1995. "We Are Not Helpless" e "Love the One You're With "foram apresentados pela primeira vez em 12 de maio de 1970 durante a turnê Déjà Vu de Crosby, Stills, Nash & Young.


Dez canções esboçam uma jornada comovente através de um quase auto relato sobre o amor e a falta dele. Com seu álbum de estréia, Stephen Stills conseguiu imprimir sua própria assinatura lírica em um vibrante mosaico de música americana.

Este álbum foi listado no famoso livro de Michael Lydon '1001 álbuns que você deve ouvir antes de morrer'.




Nós amamos esse álbum. Temos muitos outros álbuns do Stills, mas nenhum deles nos impressiona tanto como o Selftitled.




Bjos e Abraços!




Por Leo Martins e Rapha Falconi

21 visualizações

©2019 by Classic Rock Brazil Store. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now